Arquivos para o mês de: janeiro, 2011

Matéria muito interessante escrita pela minha amiga Millena Medeiros, Coordenadora de Marketing da Tambaú Alimentos para o site Mercado no Ar. http://glo.bo/esHRoZ

Millena Medeiros
Centrado nos valores dos seres humanos o marketing 3.0 é a bola da vez… isso porque os conceitos anteriores de Marketing 1.0 e 2.0 serviram de referência para testificar a importância de um só pensamento: o consumidor deve ser pesquisado, compreendido e conquistado! Essa é a base do marketing 3.0 e sem dúvida fonte para que empresas regionais possam se destacar no mercado de atuação.

Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan exploram este tema no livro: Marketing 3.0 – As forças que estão definindo o novo marketing.

E o que explora o marketing 3.0?

O Marketing 3.0 é o Marketing centrado nos seres humanos, voltado para os valores. É nessa era que as empresas e os profissionais precisam ir além de oferecer o produto, ou o serviço e deve tratar o consumidor como ser humano pleno, com mente, coração e espírito.

Não basta simplesmente lançar um produto, fazer uma campanha de lançamento e pronto. É necessário fazer isso e atrelado a essa mecânica, somar com o consumidor, ele deve ser o topo da pirâmide.
Empresas “verdes” ganham destaque, empresas que valorizam o consumidor enxergando que ele é muito mais que um simples comprador de seu produto, cresce e aparece. É necessário fazer história, e sem pessoas a história não acontece.

Onde as marcas regionais entram nesse panorama atual de marketing 3.0?

As marcas regionais possuem um poder de ir além do simples desejo do consumidor, uma vez que onde ela “nasceu” e tem atuação forte o seu valor já é bem reconhecido, afinal é ela que gera emprego e provoca orgulho na localidade. Como exemplo tem a Tambaú Alimentos, que nasceu em Custódia, interior do estado pernambucano, e vem buscando através de ações de marketing, se fortalecer mais na mente do consumidor e a Vitarella, tão bem conceituada no segmento que atua e já tem seu espaço garantido no coração do consumidor.

A chance de ser aceita é maior que marcas de atuação nacional. É nesse ponto que ela deve se apegar e trabalhar na mente do cliente / consumidor seus valores. A empresa regional conhece bem o consumidor e participa da cultura local, para a concorrência, empresas de atuação nacional, é necessário um pouco mais de esforço.

O conceito de valor está tão presente no mercado que marcas nacionais como a Nestlé vem atuando de forma bem direcionada. No são João do ano passado, por exemplo, a marca referência de qualidade lançou o biscoito recheado Canjica, evidenciando um prato típico da região para comemorar o período festivo.

Os investimentos em Marketing sem dúvida contribuem para isso, o marketing 3.0 quando bem direcionado, é a certeza que a marca vai tocar o coração do consumidor. Assim como o Marketing 2.0, o 3.0 também é orientado para o consumidor, a diferença está em apresentar a este personagem a marca de uma maneira diferente, com missões, valores e visões que se preocupem em oferecer soluções para os problemas da sociedade. É uma comunicação de “coração para coração”.

Se uma marca regional já tem um lugar especial na região onde nasceu imagina se ela praticar o bem para toda a sociedade?

Recentemente o Grupo Nordeste fez uma campanha em comemoração aos 40 anos de empresa intitulada “O bem faz bem”, com essa atuação que foi além de uma simples VT institucional, a empresa conseguiu interagir com o público gerando sem dúvida um excelente recall.

O Grupo utilizou de Marketing Digital, com o apoio das mídias sociais ele conseguiu ficar ainda mais próximo do público. No final apresentou o resultado e sem dúvida muitos se lembrarão da marca com um valor maior.

As marcas regionais precisam estar sempre presente, e cada vez mais entender a essência do consumidor, traçar estratégias de marketing de uma maneira diferente, de uma maneira 3.0.

Millena Medeiros, publicitária e Coordenadora de Marketing da Tambaú Alimentos.
Fonte: Mercado no Ar – www.mercadonoar.com.br

A importância do Gestalt está não só no design, mas para tudo que se pretende fazer. No design, ele ajudará o receptor a compreender a informação a ser passada através das formas apresentadas. Na verdade, é a organização dos elementos para que seja observada uma leitura harmoniosa no conjunto dos objetos.
O Gestalt representa um olhar diferente sobre os elementos. Por exemplo, uma imagem de um quebra cabeças só será vista após a montagem do mesmo, as peças sozinhas são apenas peças e a junção delas é que formará a imagem.
Gestalt
Algumas leis regem o Gestalt, são elas:
Semelhança – elementos iguais estarão agrupados entre eles;
Proximidade – agrupamento dos elementos acontece de acordo com a distância;
Continuidade – pontos estão ligados por linhas retas ou curvas formando os elementos;
Pregnância – objetos são vistos da forma mais simples;
Fechamento – Os elementos se completam formando o objeto;

Descrição
Cartaz
O evento foi um sucesso e esse ano ele vem com tudo.
Enquanto isso fica o material que criei para a edição de 2010.
Ficou muito bonito e foi bem aceito por todos que conferiram o evento.

Jornalismo x Mídias Sociais
Participei, dia 27/11/2010, do debate sobre Jornalismo x Mídias Sociais, dentro do evento Moda ConTúdo, realizado pela FBV, junto a Patrícia Lemos, Camila Coutinho e Dario Brito.
Pessoas Maravilhosas.
Parabéns pelo evento!